Relações Internacionais

A representação do CFC no âmbito internacional tem como objetivo discutir as práticas contábeis de forma a manter o Brasil atualizado quanto às tendências que se afirmam na profissão contábil global.

Também visa participar da globalização das normas internacionais de contabilidade, visando à convergência das mesmas com as Normas Brasileiras de Contabilidade, bem como de programas técnicos e científicos de cooperação.

Visando à divulgação e a transferência de conhecimentos, a Vice-Presidência Técnica, por meio do DEINT acompanha as ações relativas aos seguintes organismos:

IFAC – International Federation of Accountants

  • Organização mundial da profissão de auditoria destinada ao interesse público.
  • Visa fortificar a profissão e contribuir para o desenvolvimento de economias internacionais.
  • Estabelece normas internacionais de auditoria e segurança.
  • Estabelece normas de ética e outras instruções para o setor governamental.
  • Orienta e encoraja  desempenho de alta qualidade para os profissionais de auditoria.

O Brasil tem como representantes do IFAC:

  • Idésio Coelho – Membro do Board da IFAC
  • Patrícia Siqueira Varela - International Public Sector Accounting Standards Board (IPSASB)
  • Renata Simon Peppe – Assessora Técnica no Small and Medium Practices Advisory Group
  • Fábio Moraes da Costa - International Panel on Accounting Education (IPAE)

CILEA - Comitê de Integração Latino Europa-América  

  • Composto por quatro países da Europa, quatro da América de representante da Associação Interamericana de Contabilidade (AIC).
  • Tem por finalidade facilitar a comunicação entre os países latinos, visando à convergência do exercício contábil.

O Brasil tem como representantes do CILEA:

  • Maria Clara Cavalcante Bugarim
  • Zulmir Ivânio Breda

ISAR – International Standards of Accounting and Reporting 

  • O ISAR auxilia os países em desenvolvimento e economias emergentes para aplicar as melhores práticas de transparência corporativa e contabilidade, a fim de facilitar os fluxos de investimento e desenvolvimento econômico.
  • Isso é possível através de um processo integrado de investigação, de construção de consenso intergovernamental, divulgação de informações e cooperação técnica.
  • O ISAR tem várias áreas de trabalho, incluindo: aplicação das IFRS, contabilidade de PME, divulgação de governança corporativa, relatório de responsabilidade corporativa e os relatórios ambientais.

Alianza Regional Latinoamericana

A UNCTAD, por meio do ISAR, formalizou uma parceria regional entre os países latino-americanos para promoção da sustentabilidade e do relatório SGD nesta região.

Liderada pelo México, a Alianza Regional Latinoamericana tem por objetivo apoiar o desenvolvimento de estratégias e políticas que viabilizem o estabelecimento e fortalecimento da infraestrutura nacional para preparação de relatórios de sustentabilidade de alta qualidade, com vistas ao desenvolvimento empresarial sustentável e no intuito de aferir a contribuição do setor privado para implementação dos ODS propostos na Agenda 2030.

IASB - International Accounting Standards Board

O IASB tem como objetivo desenvolver, com base em princípios claramente articulados, um conjunto único de normas de contabilidade de alta qualidade, compreensíveis, exequíveis e aceitáveis globalmente

  • É um órgão independente, emissor de normas contábeis,  supervisionado por uma junta de fiduciários diversificada geográfica e profissionalmente, e presta contas ao Conselho de Monitoramento (Monitoring Board) constituído por autoridades representativas do mercado de valores mobiliários.
  • Apoiado pelo Conselho Consultivo de IFRS (IFRS Advisory Council) e pelo Comitê de Interpretações de Relatório Financeiro Internacional (IFRS Interpretations Committee), ambos externos ao IASB que lhe oferecem orientações para tratar as divergências quanto à interpretação das normas emitidas.
  • Mantém um processo de elaboração de normas sistemático, aberto, participativo e transparente, interagindo com investidores, reguladores, empresários e com a profissão contábil em geral, em cada estágio do processo.

  Representantes do Brasil no IASB:

  • Marcelo Barbosa (Presidente da CVM) – Monitoring Board Member
  • Alexsandro Broedel Lopes – Trustee da IFRS Foundation até 31/12/2022 (pode renovar por mais 3 anos)
  • Tadeu Cendon – IASB Member - a partir de 30/06/2019 até 30/06/2024 (renovável por 3 anos mais)
  • Rodrigo Morais – Representante do GLENIF no ASAF (Fórum Consultivo de Normas de Contabilidade) -   até 31/12/2021
  • Eduardo Flores – Integrante do Conselho Consultivo da IFRS (Advisory Council) – até 31/12/2023 (renovável por mais três anos)
  • Marta Cristina Pelucio Grecco - Integrante do Grupo de Implementação de SME (SME Implementation Group) (até 06/2022)
  • Edson Teixer – Integrante do Grupo de Implementação de SME (SME Implementation Group) (até 30/06/2023 – renovável por mais 3 anos)
  • Renata Bandeira (Azul) – Integrante do Comitê de Interpretações das IFRS – até 30/06/2023 (prorrogável por mais 3 anos)
  • Luiz Murilo Strube Lima - Integrante do Fórum Global de Preparadores (Global Preparers Forum) (Prazo máximo de 10 anos)
  • Rogerio Lopes Mota – Membro do Emerging Economies Group (não tem mandato – ele está como representante do Brasil (CPC)
  • Leonardo George de Magalhães (CEMIG) – Member of the Consultative Group for Rate Regulated Activities (sem termo, depende do projeto);
  • Rodrigo Araujo Alves (Petrobrás) – Management Commentary Consultative Group (sem termo, depende do projeto)

GLENIF - Grupo Latinoamericano de Emisores de Normas de Información Financiera

Grupo Latinoamericano de Emisores de Normas de Información Financiera (Glenif) tem como objetivo trabalhar em parceria com o International Accounting Standards Board – Iasb em aspectos técnicos, respeitando a soberania nacional de cada país membro; promover a adoção da convergência das normas internacionais emitidas pelo Iasb; cooperar com governos, reguladores e outras organizações regionais, nacionais e internacionais que contribuam para a melhor qualidade financeira das demonstrações; e colaborar com a difusão das normas emitidas pela Iasb.

O Brasil tem como representantes do GLENIF:

  • José Luis Ribeiro de Carvalho – Vice-presidente

AIC - Associação Interamericana de Contabilidade

A Associação Interamericana de Contabilidade (AIC), reconhecida como a organização de contabilidade internacional mais antiga do mundo, foi concebida e fundada com o objetivo principal de integrar os contadores do continente americano, assumir o compromisso de sua representação e promover o constante aprimoramento da qualificação dos profissionais, seus conhecimentos e deveres sociais.

Com mais de 60 anos de atividade institucional, a AIC tem contribuído para fortalecer as organizações profissionais de contadores nos países americanos que a patrocinam, além de participar ativamente no desenvolvimento  harmônico da prática livre da Contabilidade.

  • Joaquim de Alencar Bezerra Filho - Diretor Nacional da AIC no Brasil

Comissões e Comitês Técnicos:

  1. Comissão Técnica • Pesquisa Contábil - Ticiane Lima dos Santos
  2. Comissão Técnica • Setor Público - Wellington do Carmo Cruz
  3. Comissão Técnica • Educação - Marco Aurélio Gomes Barbosa
  4. Comissão Técnica • Administração e Finanças - Carlos Roberto Sampaio
  5. Comissão Técnica • Tributação e Tributação – Lucilene Florêncio Viana

União dos Contabilistas e Auditores de Língua Portuguesa (UCALP)

Congrega as entidades reguladoras das profissões de contabilista e de auditor com o objetivo de colaborar com a comunidade dos Países de Língua Portuguesa no aperfeiçoamento da contabilidade e auditoria de empresas e outras entidades do setor público e privado.

Sob liderança de Portugal, a UCALP desenvolve estratégias para promover a uniformização das regras de acesso e de exercício profissional dos contabilistas e auditores, bem como a otimização da recomendação de normas e esquemas técnicos de atuação profissional, tendo em consideração os padrões internacionalmente exigidos