CFC sedia a 3ª edição do evento ExpoAbracicon

Por Rafaella Feliciano
Comunicação CFC

O Conselho Federal de Contabilidade (CFC) recebeu, nesta quarta-feira (5), a terceira edição da ExpoAbracicon, um evento da Academia Brasileira de Ciências Contábeis que visa o lançamento individual e coletivo de obras publicadas pelos acadêmicos das academias de ciências contábeis de todo o Brasil.

Na ocasião, foi lançada, entre outras obras de pesquisadores de renome da classe contábil, a versão impressa do livro “Exame de Suficiência: Um requisito para a Qualificação Profissional”, escrito por Maria Clara Cavalcante Bugarim, Roberta Carvalho de Alencar, Editinete André da Rocha Garcia e Elias Dib Caddah Neto.  A obra traz uma cronologia sobre a história da aplicação do Exame de Suficiência no Brasil, medida de requisito para a obtenção do registro profissional, desde as primeiras iniciativas realizadas pelo Conselho Federal de Contabilidade, em 2000, até os dias atuais, quando mais de 20 edições, já foram aplicadas.

“Mais de 600 mil candidatos já participaram das edições do Exame de Suficiência e a ideia do livro é trazer aos profissionais, e ao mundo acadêmico, um importante instrumento de informação sobre o legado do processo seletivo que é reconhecido como garantia de qualificação dos novos profissionais que ingressarão no mercado de trabalho”, explicou o presidente do CFC, Zulmir Breda.

A presidente da Academia Brasileira de Ciências Contábeis (Abracicon),Maria Clara Cavalcante Bugarim, agradeceu a oportunidade de elaboração do trabalho e disse que o lançamento do livro é mais um incentivo para o constante aprimoramento do Exame de Suficiência. “Além de retratar o histórico do exame, a publicação também mostra como foi corajosa e assertiva a criação do processo seletivo. Um marco no processo de cuidado com a qualidade do exercício profissional”, afirmou.

Para o coordenador do Programa de Voluntariado da Classe Contábil e presidente da Academia Piauiense de Ciências Contábeis, Elias Dib Caddah Neto, o produto traz uma reflexão à classe contábil para a necessidade da continuidade de pesquisas na área. “Este é o pontapé inicial sobre o Exame de Suficiência e esperamos que novas pesquisas possam ser trabalhadas a partir dessa obra. O maior objetivo é contribuir para a disseminação e desenvolvimento do ensino contábil no País”, concluiu.

Também participaram do evento o presidente da Fundação Brasileira De Contabilidade, Adeildo Osório De Oliveira; a presidente da Federação Brasileira das Associações de Perítos, Árbitros, Mediadores e Conciliadores (Febrapam), Sandra Maria Batista; a presidente da Academia Norte Riograndense de Ciências Contabeis, Jucileide Ferreira Leitão; a presidente da Academia de Ciências Contábeis do Rio de Janeiro, Diva Maria De Oliveira Gesualdi;  a presidente da Academia de Ciências Contábeis do Paraná, Nilva Amalia Pasetto;  a presidente da Academia de Ciências Contábeis de Alagoas, Adriana Araujo .

Solenidade de posse dos novos acadêmicos

Durante a 3º edição da ExpoAbracicon, também foram empossados  seis novos acadêmicos, escolhidos por meio de processo eleitoral específico, realizado em Assembleia Geral, em junho deste ano. “Certamente, os acadêmicos a serem empossados no dia de hoje darão a sua benéfica contribuição no cumprimento dos propósitos maiores desta agremiação de notáveis, pois a sua competência e profissionalismo lastreiam a ocupação das honrosas cátedras dos imortais”, salientou a presidente da Abracicon, Maria Clara Bugarim.

São eles:

Henrique José Fernandes Luz, que passa a ocupar a cátedra de número 59, cujo patrono é o acadêmico Luiz Fernando Mussolini, de São Paulo.

Walter Coelho de Morais, que passa a ocupar a catedra de número 5, cujo patrono é o contador Danúbio Barreto Accioly, de Alagoas.

Lucilene Florêncio Viana, que passa a ocupar a cátedra de número 15, cujo patrono é o contador José Amado do Nascimento, de Sergipe.

Vidigal Fernandes Martins, que passa a ocupar a catedra de número 17, cujo patrono é o contador Antônio Fernando Campos, de Sergipe.

Paulo Henrique Feijó da Silva, que passa a ocupar a cátedra de número 28, cujo patrono é o contador Hilário Franco, de São Paulo.

Sandra Maria de Carvalho Campos, que passa a ocupar a catedra de número 2, cujo patrono é o contador Geraldo Alves de Oliveira, de Minas Gerais.