Profissionais da contabilidade de Natal discutem sobre a importância do  Controle Social no estado

Por Fabrício Lourenço
Comunicação CFC

Da esq.  para a dir.: presidente do CRCRN, Luzenilson Moreira da Silva, controlador geral do Estado, Pedro Lopes; presidente do Tribunal de Contas, Poti Júnior; ouvidor geral da UNião, Valmir Gomes Dias e a vice-presidente de Controle Interno do CFC, Lucilene Florêncio Viana

Cerca de 130 pessoas participaram,  na manhã desta quarta-feira (21), da 14ª edição do projeto Abraçando o Controle Social, no auditório do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Norte, em Natal (RN). O evento teve o  objetivo de debater a importância do controle social para a melhoria de gestão pública e avaliar a qualidade dos serviços que são prestados à população. A vice-presidente de Controle Interno do CFC, Lucilene Florêncio Viana, representou o presidente do CFC, Zulmir Ivânio Breda.

Para saudar os participantes do evento, o presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Norte (CRCRN), Luzenilson Moreira da Silva,  foi o primeiro a discursar. Para ele, o profissional da contabilidade do estado norte-rio-grandense é essencial para contribuir com o controle social. “A nossa aproximação com a administração pública fortalece a  disseminação de uma cultura de prevenção à corrupção” destacou o presidente.

Segundo dados, a área de Registro do CRCRN, há mais de 6.300 profissionais em plena atividade. “Faço um chamamento à classe contábil do Rio Grande do Norte para levarmos as boas práticas de controle de gestão pública, métodos e técnicas que visem ao aperfeiçoamento do sistema de transparência e fiscalização”, disse Luzenilson.

A vice-presidente de Controle Interno do CFC, Lucilene Florêncio Viana, por sua vez, reforçou o comprometimento da classe com o projeto. “Precisamos nos conscientizar, ainda mais,  sobre a importância do funcionamento dos mecanismos de controle (interno, externo e social) para o desenvolvimento sustentável do país”, esclarece.

O Abraçando, que já percorreu 14 estados brasileiros, solicita o engajamento dos profissionais de contabilidade e  da sociedade civil para que acompanhe a correta aplicação do dinheiro público. “Esse projeto foi um grande acerto, porque é por meio da contabilidade que podemos ajudar, e muito, no desenvolvimento e crescimento do país”, conclui Lucilene.

O controlador do estado, Pedro Lopes, destacou que o evento foi realizado em uma data especial. Segundo ele,  “foi publicado um Termo de Ajuste de Gestão (TAG), que foi primeiramente aprovado pelo Poder Executivo , que autorizou a nomeação de 12 analistas contábeis e 8 auditores de Controle Interno. O TAG representa mais uma medida para auxiliar no controle da “calamidade financeira”, disse o controlador.

Ainda, segundo Pedro Lopes, “será permitido um aprimoramento do quadro de pessoal vinculado aos setores de Contabilidade e de Controle de Interno como forma de prevenção de desvios e aperfeiçoamento da qualidade do gasto público. Sem o controle social não há cidadania. Com ele é um sinal de que há mais cidadania”.

O Ouvidor-Geral da União, Valmir Gomes, afirmou que o projeto é importante para o fomento ao controle social.  Segundo ele, sem a atuação dos contadores, esse projeto não seria possível. “A integração dos profissionais da contabilidade que atuam nos setores público e privado, para fornecimento de dados úteis ao cidadão,  fomenta a participação ao controle social”, explica.

O Ouvidor-Geral do Estado, Valmir Gomes Dias

O presidente do Tribunal de Contas do Estado, Poti Júnior, foi o último a discursar. Para ele, “o tema do evento é de suma importância para todos os brasileiros, sobretudo para os órgãos que realizam o controle externo para a administração pública”. Outro ponto citado pelo presidente foi sobre a participação efetiva da contabilidade pública do estado. “A transparência da aplicação dos recursos públicos se torna fundamental, aliada a uma racionalização dos gastos.”

A programação do evento contou com  as palestras  “Observatório Social do Brasil em Natal: Desafios e Oportunidades", ministrada por Halcima Melo Batista; e o “Papel e a Rede das Ouvidorias como Instrumento de Proteção do Usuário de Serviços Públicos”, proferida pelo Ouvidor-Geral da União, Valmir Gomes Dias.

O conselheiro do CFC, Everildo Bento e a palestrante Lenira Maria Fonseca

Os painéis “Transparência no RN: o acesso à informação no âmbito do Poder Executivo do Estado do RN” e “Ouvidoria – sua voz a serviço da cidadania”, foram apresentados por Lenira Maria Fonseca Albuquerque e Marise Magaly Queiroz.

 A vice-presidente de Controle Interno do CFC, Lucilene Florencio Viana e a palestrante Marise Magaly

A 14ª edição do projeto é  uma idealização do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), da Academia Brasileira de Ciências Contábeis (Abracicon), da Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC), do Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci) e da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) e conta com o apoio do Conselho Regional de Contabilidade do Rio grande do Norte, do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Norte, da Controladoria-Geral da União e do Observatório Social do Brasil.

Cerca de 100 pessoas prestigiaram a 14ª edição do projeto Abraçando o Controle Social

A mesa de honra foi composta pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado, Poti Júnior; o Ouvidor-Geral da União, Valmir Gomes Dias; o Controlador Geral do Estado, Pedro Lopes, que, na ocasião, representou o Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci);  a vice-presidente de Controle Interno do CFC, Lucilene Florêncio Viana; e o presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Norte, Luzenilson Moreira da Silva.