Seminário de Vice-Presidentes de Fiscalização, Ética e Disciplina é realizado no CFC

Por Luiz Monteiro
Estagiário sob supervisão do Decom

Da esq. para a dir.: Franciele Carini, Sandra Maria Batista, Zulmir Breda, Elys Tevania e Carlos Rubens de Oliveira

O Conselho Federal de Contabilidade realizou, nos dias 1º e 2 de outubro, o Seminário de Vice-Presidentes de Fiscalização, Ética e Disciplina do Sistema CFC/CRCs, no auditório do CFC, em Brasília (DF). Com a presença do presidente da instituição, Zulmir Breda, o evento teve como objetivo sedimentar e fortalecer a interpretação e entendimentos para a defesa do Código de Ética do Profissional Contabilista (CEPC), além de estabelecer diretrizes para o cumprimento do atual Plano de Fiscalização e preparatório para as novas ações em 2020 e alinhar o discurso proferido à classe contábil e à sociedade.

Com um público presente estimado em 90 pessoas entre vice-presidentes, conselheiros da Câmara de Fiscalização do CFC, coordenadores e fiscais do Sistema CFC/CRCs, a abertura do encontro contou com a presença do presidente do CFC, Zulmir Breda; da vice-presidente de Fiscalização, Ética e Disciplina do CFC, Sandra Maria Batista; do coordenador-adjunto da Câmara de Fiscalização, Ética e Disciplina do CFC, Carlos Rubens de Oliveira; da diretora executiva do CFC, Elys Tevania;  e da coordenadora de Fiscalização, Ética e Disciplina do CFC, Franciele Carini.

Sandra Maria Batista iniciou o evento elogiando a iniciativa do Sistema CFC/CRCs em oportunizar dois dias de discussão voltados ao aprimoramento da Fiscalização. ‘’Tenho a certeza de que estamos trabalhando com o compromisso de robustecer a fiscalização nacional da profissão contábil. Isso significa proteger o exercício legal da nossa profissão, para que, de fato, ela seja exercida por contadores, e de maneira qualitativa. Esses são eixos importantes e norteadores do trabalho da gestão, e é a excelência que cada um de nós tem que perseguir no cumprimento do nosso dever e para a proteção do interesse público'', disse a contadora.

Em seguida, o presidente Zulmir Breda ressaltou a importância dos contadores para a sociedade e que a classe deve evoluir cada vez mais para prestar um melhor serviço aos clientes e à sociedade. ‘’Devemos buscar melhorias em todos os aspectos, mas o principal deles é naquilo que hoje é essencial no mercado, a inovação, a criatividade, o fazer diferente e pensar fora da caixa. Esses são desafios que o Seminário também pretende encarar. Por isso quero que todos os presentes tenham um encontro produtivo e enriquecedor; que possamos sair daqui mais fortalecidos como Sistema, como Conselho e, acima de tudo, como órgão de fiscalização profissional, que é o nosso maior objetivo”, disse.

O presidente Zulmir Breda ressaltou que o setor de Fiscalização, Ética e Disciplina é a alma do CFC.

O dia seguiu com a vice-presidente Sandra Maria Batista falando sobre os valores da fiscalização nacional do Sistema CFC/CRCs, e depois, o professor do UniCeub, Mauro Castro, falou sobre a publicidade de serviços. O coordenador Técnico do CFC, Felipe Bastos, e a coordenadora de Desenvolvimento Profissional, Adriana Guimarães, também falaram, respectivamente, sobre a NBC PA 11 e a NBC PG 12. O evento foi finalizado com o Procurador Jurídico do CFC, José Luís Corrêa Gomes, falando sobre atos processuais, e com a psicóloga e palestrante internacional, Adriana Albuquerque, abordando o aspecto da superação e dos resultados.

O segundo dia do encontro começou com o presidente Zulmir Breda se referindo sobre a ética como fator de desenvolvimento profissional. Depois, Franciele Carini falou sobre a NBC PG 01, enquanto a Procuradora do MPDF, Dra. Izabela Frota explanou sobre o Compliance eficiente e efetivo. Após o almoço, a coordenadora de Controle Interno do CFC, Jaqueline Elmiro, deu orientações sobre escopo da Auditoria Interna e a vice-presidente Sandra Maria Batista encerrou o evento apresentando o projeto “Radar 360º da Fiscalização Nacional”.

Em um mundo cada vez mais conectado e globalizado, falar, praticar, disseminar e defender para que o CEPC seja respeitado é buscar e zelar por um ambiente saudável para o pleno exercício da profissão, com livre e leal concorrência, em que se almeja a honestidade de propósito entre o cliente e o prestador de serviços. É nessa direção que a Fiscalização do Sistema CFC/CRC está trabalhando.

 

 

A reprodução deste material é permitida desde que a fonte seja citada.