Gestores dos CRCs estreitam diálogo e tiram dúvidas em reuniões sobre vice-presidências

Por Ingrid Castilho - Comunicação CFC
e Iara Flor - APEX Comunicação

Entender sobre cada vice-presidência e seu papel no Conselho Federal de Contabilidade (CFC) foi a missão de cerca de 200 gestores, de todo o País, que participaram do Seminário de Gestão, Planejamento Estratégico, Governança e Diretrizes Gerais do Sistema Contábil, na última quarta-feira (19). O evento foi dividido em reuniões específicas para cada área: Administrativa; Registro; Técnica; Fiscalização, Ética e Disciplina; Política Institucional; Desenvolvimento Profissional; Desenvolvimento Operacional; e Controle Interno. A ação permitiu alinhamento de metas e objetivos, esclarecimento de dúvidas e, ainda, o estreitamento do diálogo entre os integrantes do Sistema CFC/CRCs.

Na reunião de Política Institucional, temas como agenda política, relacionamento institucional e projetos sociais e técnicos ganharam destaque na fala do vice-presidente, Joaquim Bezerra. Segundo ele, a partir de uma integração com os Conselhos Regionais e também com entidades ligadas ao Sistema, pretende-se ampliar o leque das discussões políticas. “Juntos, nós podemos caminhar de mãos dadas e propiciar melhores condições de debate das leis, das normas contábeis e também da aplicabilidade da contabilidade no Brasil”, afirmou.

A pauta social também foi evidenciada com os novos desafios para o Programa de Voluntariado da Classe Contábil (PVCC). Segundo Joaquim Bezerra, o projeto “tem com meta, em 2020, envolver mais de 20 mil profissionais do sistema contábil brasileiro” para participarem de ações voluntárias ligadas principalmente ao incentivo às doações ao Fundo da Criança e do Adolescente e também o do Idoso. Para isso, o PVCC passará por uma reformulação.

No encontro conduzido pelo vice-presidente Técnico, Idésio da Silva Coelho Júnior, foram abordados temas sobre os principais projetos para os próximos dois anos. Ele destacou a importância do apoio integral no processo de convergência. “É de extrema importância o apoio integral de todos os regionais no processo de convergência das Normas Brasileiras de Contabilidade e Auditoria ao padrão internacional. Assim, partimos para várias iniciativas que impactam na profissão contábil”.

Aécio Prado Dantas Júnior, vice-presidente de Desenvolvimento Profissional, ao abordar sobre os principais trabalhos realizados pela área e as metas a serem alcançadas, destacou a importância da participação dos novos dirigentes. “No seminário, temos a participação de alguns vice-presidentes experientes, que já estão no sistema há algum tempo, e alguns novatos, que ainda não conhecem muito da área do desenvolvimento profissional.  Essa integração entre eles, com a troca de experiência, precisa se manter; a normatização é a mesma, mas cada um tem as suas peculiaridades, e essa troca de experiência tende a contribuir bastante para o desenvolvimento da área de educação continuada de todos os regionais”, destacou Aécio Prado.

As áreas de Administração e Desenvolvimento Operacional uniram o corpo funcional dos CRCs para compartilhar conhecimentos e apresentar as principais ações para o novo biênio. “Nós temos a nova resolução relacionada aos subsídios de apoio aos regionais; também faremos um trabalho para apoiar a gestão de cobrança e de recuperação de créditos, e pretendemos avançar nos trabalhos de implementação do sistema de pagamento via cartões de créditos”, comentou o vice-presidente de Desenvolvimento Operacional, João Altair dos Santos.

Ele também defendeu que o Seminário, além de oportunizar que os gestores de todo o Brasil se conhecessem, também deu espaço para que eles comentassem as dificuldades que passam no dia-a-dia funcional nos CRCs. “Estamos conseguindo propor soluções de médio e longo prazos para que os Regionais cumpram a sua missão, que é fiscalizar, registrar e proporcionar a educação continuada aos profissionais da classe contábil”, afirmou Altair.

Além de apresentar as metas para a Gestão 2020/2021, o vice-presidente Administrativo, Sergio Faraco, também destacou a importância do evento, deixando um recado aos participantes. “Muitos gestores de administração são novos e estão atuando pela primeira vez no Sistema. Aconselho que eles estudem toda a estrutura do CFC e nos consultem sempre que for preciso. Nós temos uma equipe muito preparada para auxiliar e orientar os trabalhos”, finalizou.

A vice-presidente de Fiscalização, Ética e Disciplina, Sandra Maria de Carvalho Campos, também destacou que houve um alto índice de renovação nas diretorias dos Conselhos Regionais. “Dessa forma, o Seminário é de extrema importância para que os líderes da profissão se atualizem sobre o novo corpo funcional, saibam quais ações que estão sendo realizadas, e conheçam as diretrizes e os princípios que norteiam o Sistema CFC/CRCs”, ressaltou.

Lucélia Lecheta, vice-presidente de Registro, em sua apresentação, informou que o grande desafio deste ano é colocar em teste no segundo semestre o novo Sistema de Registro, que está sendo desenvolvido pela fábrica de softwares do CFC. “Com esse sistema testado e pronto, vamos estudar uma forma de unificar o nosso registro, para que ele passe a valer em todo o País e não tenha que fazer a comunicação entre um estado e outro”, explica Lucélia.

Já para a vice-presidente de Controle Interno, Vitória Maria da Silva, a revisão dos manuais de contabilidade e auditoria e a consolidação dos balanços de todos os Conselhos Regionais de Contabilidade são os seus maiores desafios e principais metas. “O trabalho em conjunto sempre terá resultados mais positivos do que o individual. Precisamos seguir unidos nessa nova caminhada”.

 

 

A reprodução deste material é permitida desde que a fonte seja citada.