Conselhão: Vice-presidente do CFC reforça união das entidades de classe

Por Ingrid Castilho
Comunicação do CFC

Joaquim Bezerra fala durante seu discurso no Conselhão. Foto: Fábio Pinheiro/ Comunicação do CFC

O vice-presidente de Política Institucional do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Joaquim Bezerra, participou nesta quinta-feira (20), da 69ª reunião do Fórum dos Conselhos Federais de Profissões Regulamentadas — o Conselhão — no qual é coordenador-adjunto. A ação tinha por objetivo discutir assuntos de segurança jurídica e de defesa da profissão de diversos Conselhos, como os encaminhamentos em relação à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) N.º 108/2019. Entre outros temas, também foram pautados o Projeto de Lei (PL) N.º 126/2020 e o Projeto de Lei do Congresso Nacional (PLC) N.º 61/2018.

A reunião foi conduzida pelo coordenador do Fórum, Mauro Kreuz, que é presidente do Conselho Federal de Administração (CFA), e pelo secretário executivo do Fórum, Jenner de Moraes, junto ao vice-presidente do CFC.

Bezerra iniciou seu discurso comentando sobre o Conselho Diretor do CFC que assume a Gestão 2020/2021. Assim como o presidente Zulmir Ivânio Breda, que foi reconduzido ao cargo após eleições, ele também continuará na coordenação da Câmara de Política Institucional. A solenidade de posse aconteceu nesta quarta-feira (19), em Brasília, com a presença de mais de 350 pessoas, incluindo gestores de outras entidades de classe.

“É uma grande satisfação renovar o mandato e assumir novamente esse compromisso com a classe contábil. Mas, mais gratificante do que representar a própria classe é poder contribuir com toda a sociedade discutindo assuntos inerentes a todos os Conselhos de Profissões Regulamentadas", disse o vice-presidente.

A PEC N.º 108/2019, que dispõe sobre a natureza jurídica dos conselhos profissionais, foi o principal assunto da reunião. Kreuz, Moraes e Bezerra reforçaram a necessidade de unidade entre os Conselhos para encontrar o melhor caminho para o tema.

Sobre a Proposta, o vice-presidente do CFC afirmou que o Conselhão tem mantido um discurso unificado sobre o tema na busca de defender o que é melhor para todos os cidadãos. “Continuaremos nessa linguagem única no diálogo com parlamentares e com o Congresso para chegarmos a um denominador comum que possa garantir a manutenção e a existência dos Conselhos de profissão regulamentada e o exercício profissional de cada uma destas profissões, de forma que possamos está todos alinhados e trabalhando na proteção da sociedade”, afirmou o vice-presidente do CFC.

 

A reprodução deste material é permitida desde que a fonte seja citada.