Brasil é prioridade para adoção de Relato Integrado

CEO da entidade responsável pelas normas de RI se reuniu com presidente do CFC em Brasília

Por Juliana Barbosa
RP1 Comunicação

O presidente do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), José Martonio Coelho, recebeu, nesta quinta-feira (16), o presidente do International Integrated Reporting Council (IIRC), Richard Howitt, na sede do CFC, em Brasília. Durante a visita de cortesia, Howitt destacou a importância do Brasil para a disseminação do Relato Integrado (RI) e o papel fundamental dos profissionais da contabilidade na elaboração dos relatos. Ele também pediu apoio do CFC na disseminação dos benefícios da adoção do RI.

Relato Integrado é uma forma de as companhias apresentarem seus relatórios, acrescentando informações que vão além das contábeis e financeiras, com objetivo de dar mais transparência para as organizações e, assim gerar mais valor a elas.

A Estrutura Internacional do Relato Integrado utiliza uma abordagem baseada em princípios e abrange oito elementos de conteúdo como governança, modelo de negócio, riscos e oportunidades, estratégia e alocação de recursos, perspectiva, entre outros.

A adesão das empresas é feita de forma voluntária. Mais de 1700 companhias já utilizam o RI em todo o mundo. No Brasil são mais de 120 organizações, entre elas o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), Petrobrás e Itaú-Unibanco.

Howitt afirmou, durante a visita, que a profissão contábil tem papel fundamental para a disseminação do Relato Integrado no mundo e que conta com o apoio do CFC para comunicar os benefícios da adoção. “O profissional da contabilidade é o que mais experiência tem com a elaboração de relatórios e, por isso, é fundamental que coloquem a sua expertise a disposição para a construção dos RIs”.

No Brasil a Comissão Brasileira de Acompanhamento do Relato Integrado (CBARI) é responsável por apoiar as companhias nacionais que estão adotando o relatório e fomentar a iniciativa em outras entidades. O CFC tem duas representantes nesta comissão, as conselheiras Marisa de Moraes e Gardênia de Carvalho.

Martonio Coelho colocou o CFC à disposição da IIRC e disse que a aproximação maior entre as representantes do conselho no CBARI é uma das formas de ampliar a divulgação do tema entre os profissionais da contabilidade. “Além disso, vamos discutir com o Ibracon [Instituto dos Auditores Independentes do Brasil] a possibilidade de ações conjuntas de divulgação”, disse Martonio. O presidente também se comprometeu a discutir com o presidente do Instituto, Idesio Coelho, como atrair novas de companhias que possam ser as próximas a adotarem o relato integrado.

Richard Howitt disse estar aberto para sugestões e conselhos que o CFC tenha para aprimorar os métodos de comunicação do Relato Integrado. O vice-presidente técnico do conselho, Zulmir Breda, que participou da audiência, será o responsável por estabelecer a comunicação entre as entidades.