Clima de união dá o tom à Solenidade de Abertura do XI ENMC e da XVI Convenção do RS

Mulheres contabilistas e classe contábil gaúcha se encontram em evento inédito da Contabilidade brasileira.

Mais de 3 mil profissionais da contabilidade subiram a Serra Gaúcha para participar do XI Encontro Nacional da Mulher Contabilista e da XVI Convenção de Contabilidade do Rio Grande do Sul.

A Solenidade de Abertura, que aconteceu na cidade de Gramado, na noite do dia 13 de setembro, reuniu conselheiros dos Conselhos Federal e Regionais de Contabilidade, profissionais da contabilidade, acadêmicos, líderes classistas, estudantes, autoridades locais e nacionais e empresários contábeis, em um clima de perfeita sinergia.

A união dos dois eventos é considerada um marco na história da Contabilidade brasileira. Tanto as mulheres contabilistas quanto a classe contábil gaúcha, pela primeira vez, se unem com o firme propósito de oferecer ao público presente o pleno aprimoramento técnico-contábil e a diferenciada capacitação profissional.

O evento, que é uma realização conjunta do Conselho Federal de Contabilidade, do Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul e da Academia de Ciências Contábeis do Rio Grande do Sul, vem agregar valor à profissão e mostrar que a classe contábil, quanto mais unida, permanecerá cada vez mais fortalecida.

Durante os três dias, quem desembarcou em Gramado terá acesso ao que há de mais moderno na área contábil. Dentro de uma rica programação, destacam-se temas, como reforma da Previdência, a mulher no corporativismo, segurança pública, Tecnologia da Informação, Gestão de Riscos, Reforma Tributária e Empreendedorismo.

Sob o lema “Compartilhando experiências, unindo competências”, os eventos são caracterizados pelo ineditismo de possibilitar a apresentação simultânea de palestras e painéis.

Solenidade de Abertura – A união esteve presente em todos os momentos da Solenidade de Abertura. Inicialmente a cultura e a arte se fundiram nas apresentações da Orquestra Filarmônica de Gramado e do Grupo de Tradições Gaúchas Tiarayú, que trouxeram, respectivamente, para o palco, a música universal e o folclore do estado na sua essência, com a coreografia sobre o “malanbo”, dança originária da Argentina que chegou ao Rio Grande do Sul, acompanhada do Flamenco espanhol.

Compuseram a mesa principal o presidente do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), contador José Martonio Alves Coelho; os presidentes do Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Rio Grande do Sul (CRCRS), Antônio Carlos de Castro Palácios, e da Academia de Ciências Contábeis do Rio Grande do Sul (ACCRS), Eloi Dalla Vecchia; a Primeira Dama do Estado do Rio Grande do Sul e  Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos,  Maria Helena Sartori, que representou o governador do estado, José Ivo Sartori; o prefeito de Gramado, João Alfredo de Castilhos Bertolucci; o presidente da Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas (Fenacon), Mário Elmir Berti; o presidente da Fundação Brasileira de Contabilidade, Juarez Domingues Carneiro; o presidente do Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (Ibracon), Idésio da Silva Coelho Júnior; a presidente da Academia Brasileira de Ciências Contábeis, Maria Clara Cavalcante Bugarim; o superintendente da Receita Federal do Brasil – 10ª Região, Paulo Renato Silva da Paz; o subsecretário da Fazenda e Auditor-Geral do Estado do Rio Grande do Sul, Álvaro Panizza Salomon Abi Fakredin.

Ao abrir o evento, o presidente do CRCRS, Carlos Palácios, deu as boas-vindas e ressaltou a importância da educação continuada para a capacitação dos profissionais. “Temos a capacidade de prestar um serviço de qualidade e quem vai fazer valer a qualidade dos serviços prestados à sociedade somos nós, profissionais”, disse.

Além disso, teceu um agradecimento especial ao presidente do CFC, Martonio Coelho, e à presidente da Abracicon, Maria Clara Bugarim, pela confiança que depositaram no Conselho Regional. “Quando idealizamos juntar os eventos em um só, tive a alegria de ver imediatamente aceita esta proposta. Com isso, a nossa responsabilidade só aumentou em manter o alto nível e o mesmo sucesso dos dois eventos”, concluiu Palácios.

Um dos anfitriões, o presidene da ACCRS, Eloi vechia, disse, por sua vez, que  a Academia Regional tem trabalhado muito para promover a educação continuada, essencialmente com parcerias com o CRCRs e agora com o CFC, afirmando que o “desafio de realizar os dois eventos só foi possível com o apoio de tosos os acadêmicos, do CFC, do CRCRS e da Comissão Organizadora.”

A Solenidade contou ainda com as presenças do detentor da Medalha João Lyra, Antonio Carlos Nasi; e da presidente da Comissão Organizadora da XVI Convenção de Contabilidade do Rio Grande do Sul, Ana Tércia Lopes Rodrigues.

O momento solene foi marcado pela apresentação do Hino Nacional, interpretado pela cantora Shanna Müller, acompanhada do violonista Felipe Barreto.

Em seguida, o Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul, outorgou a placa Mérito Contábil Contador Ivan Carlos Gatti ao técnico em contabilidade, Rubilar José Bernardes pelos relevantes serviços prestados à classe contábil gaúcha. Ao receber a comenda das mãos do presidente Antônio Carlos Palácios, Bernardes agradeceu a homenagem e lembrou-se da confirmação de uma profecia dita por Ivan Carlos Gatti de que a Contabilidade seria a profissão do ano 2000.

Ao fazer uso da palavra, a presidente da Abracicon, Maria Clara Bugarim, agradeceu pelo sincero acolhimento da cidade e pelo apoio do CFC, do CRCRS da ACCRGS “na realização de um evento inédito que congrega dois dos mais tradicionais encontros da família contábil brasileira: o Encontro Nacional da Mulher Contabilista e a Convenção do Rio Grande do Sul”.

Em seu procunciamento, Maria Clara falou, entre outros assuntos, da importância da Convenção do Rio grande do Sul, pela riqueza dos temas relevantes e atuais e pela construção coletiva de conhecimentos para a categoria.

Ao enaltecer as mulheres, a presidente da Abracicon fez um breve passeio pela história da evolução feminina no campo da sua instrução, ressaltando que o início da formação educacional da mulher coincide com o nascimento da modernidade no País. “O ensaio para um novo tempo ali começara, com a certeza de que o caminho seria árduo, mas que assinalava o sabor de muitas vitórias. Era o início da transformação, da aquisição do pleno saber e, sobretudo, da liberdade feminina”, disse.

Maria Clara ressaltou ainda que, mesmo com os desafios, tudo valeu a pena, e que os obstáculos para serem superados precisam de inconformidade e de pessoas que assumam riscos. “Apesar das dificuldades, as mulheres não desistiram, e aqui me permitam render homenagens a Marta Arakaki, Vitória,  Diva Jesualdi, Terezinha Falcão, Helena Rauppe e Maria Constança, nossas queridas precursoras”, ressaltou.

Fez ainda um especial agradecimento à presidente da Comissão Organizadora do evento, Ana Tércia, pela competência e contributo às Ciências Contábeis, sobretudo, na concentração de esforços em favor da classe contábil gaúcha.

Em seguida, o presidente do CFC, Martonio Coelho, ao agradecer o apoio de todos, ressaltou que “nesta união inédita, que abriga duas oportunidades de aprimoramento profissional, somos convocados a retemperar o nosso conhecimento a partir do compartilhamento de ideias de grandes pensadores e de profissionais de renome da Contabilidade brasileira”.

Em sua fala, Martonio Coelho ressaltou o espírito de união da classe contábil, a convergência de ideias e a harmonia de propósitos. “Vivi para ver este encontro contábil. De um lado, as mulheres contabilistas nos convidam a unir competências; de outro, a família contábil gaúcha nos convoca a compartilhar experiências”.

Ao finalizar o presidente do CFC disse que iniciativas como estas serão sempre bem recebidas e contarão com o apoio do Conselho Federal de Contabilidade, “pois temos a certeza de que daqui colheremos os frutos necessários para a tempestiva alavancagem profissional e ao pleno desenvolvimento das Ciências Contábeis”.

Também fizeram uso da palavra o prefeito de Gramado, João Alfredo Bertolucci; o presidente da Fenacon, Mário Eumir Berti, e a representante do governador do Estado do Rio Grande do Sul, Maria Helena Sartori.

Ao encerrar a solenidade com chave de ouro, a cantora Shanna Müller retornou ao palco e homenageou todos os convidados com a emocionante interpretação do Hino Riograndense.