Vice-Presidência de Desenvolvimento Operacional

A área de Desenvolvimento Operacional é composta pela Câmara de Desenvolvimento Operacional e pela Vice-Presidência de Desenvolvimento Operacional, sendo o primeiro como um órgão deliberativo específico, no qual suas decisões são submetidas à homologação do Plenário do CFC e o segundo com função de execução.
As competências da Câmara e da Vice-Presidência de Desenvolvimento Operacional encontram-se definidas no Regimento Interno do CFC, como segue:

1) Compete à Câmara de Desenvolvimento Operacional
a) normatizar matéria que dispõem sobre anuidades, taxas, multas e débitos de exercícios anteriores;
b) desenvolver e acompanhar projetos nos Conselhos Regionais, com o objetivo de evitar a inadimplência;
c) desenvolver e coordenar projetos nos Conselhos Regionais, estimulando o profissional e a organização contábil a manterem-se adimplentes;
d) desenvolver e coordenar projetos de tecnologia de informação do Sistema CFC/CRCs; e
e) desenvolver projetos de aperfeiçoamento da gestão administrativa do Sistema CFC/CRCs.
f) examinar e julgar os pedidos de isenção ou redução de débitos, remetidos em grau de recurso ao CFC.

2) Compete à Vice-Presidência de Desenvolvimento Operacional
a) superintender a Coordenadoria da Câmara de Desenvolvimento Operacional;
b) coordenar a elaboração dos projetos que versem sobre inadimplência e adimplência de contabilistas e organizações contábeis;
c) coordenar a elaboração de projetos de aperfeiçoamento do uso da tecnologia de informação do Sistema CFC/CRCs;
d) coordenar a elaboração de projetos para o aperfeiçoamento da gestão administrativa do Sistema CFC/CRCs; e
e) superintender os trabalhos desenvolvidos pelos Grupos de Trabalho constituídos para implementar as ações previstas nos projetos da Vice-presidência de Desenvolvimento Operacional.